Sobre o Acervo

A pesquisa que resultou neste acervo é especializada nas áreas da pré-história, história, geografia, biologia, ecologia, arte e cultura relacionados às cidades de Cabo Frio, Armação dos Búzios, Arraial do Cabo e São Pedro da Aldeia. O material de estudo produzido pelo historiador Marcio Werneck e Penha Leite, principalmente através da empresa UNA Cultural, é composto em sua maioria por artigos datilografados e manuscritos, além dos livros publicados e os que ainda serão publicados. O acervo conta ainda com peças arqueológicas e históricas como cacos de cerâmica, ferramentas indígenas, tijolos seiscentistas, itens de naufrágios, fitas k7 com depoimentos de moradores antigos, além de centenas de livros especializados no objeto de estudo do autor.

O projeto do acervo disponibilizado no site é o resultado da digitalização do material impresso, através de scanner e software de reconhecimento de caracteres (OCR) quando possível, pois muitas vezes o material encontra-se sem condições de utilização com o software, restando assim o trabalho “manual” de digitação.

Em 2014 a jornalista Maria Werneck, filha do historiador, apresentou o projeto do acervo digital para participação do PROEDI - Programa Municipal de Editais de Fomento e Difusão Cultural – da Secretaria Municipal de Cultura de Cabo Frio, alcançando o primeiro lugar dentre os projetos apresentados no edital. O site esteve no ar de 2016 a 2019 com a disponibilização do “primeiro lote” do material, ficando o site fora do ar por quase 2 anos devido a falta de recursos (2019 e 2020). Em 2021, através de crowd-founding organizado pela jornalista Maria Werneck, o site do acervo foi contemplado com a disponibilização de recursos doados por amantes de história regional, e assim está sendo possível disponibilizar mais uma etapa do material.

O tratamento técnico arquivístico do acervo Marcio Werneck contou ainda com o trabalho e a dedicação de José Correia (revisão do livro Búzios), do professor Paulo Roberto Araújo (revisão) e dos seguintes estudantes do Curso de Hospedagem do IFF-Campus Cabo Frio: Vanessa Gomes da S. Rodrigues, Lorenna L. S. de Lima, Débora Evelyn Santos da Conceição, Marina Schmidt Alves Garcia e Felipe Pereira dos Santos. E ainda com Thais Gouveia Ferreira, estudante de graduação do Curso de História da Universidade Estácio de Sá, Campus Cabo Frio e o web designer Vinícius Paixão (digitalização, digitação e web design). Sem contar, é claro, da guarda e conservação deste acervo por Penha da Silva Leite, viúva e participante do processo de criação junto a Marcio Werneck e aos seus filhos Pedro Leite Werneck da Cunha e Ondina Leite da Cunha Gladulich que confiaram neste trabalho.

Vale ressaltar que os representantes do acervo contataram por inúmeras vezes representantes das prefeituras de Cabo Frio e Armação dos Búzios, a fim de disponibilizar o acervo físico em local que fosse possível o acesso ao público em geral gratuitamente, sem obter sucesso.

Obs.: Em 2013 o IPHAN propôs um TAC no qual previa todo tratamento necessário em relação ao acervo, assim como sua guarda e disponibilização ao publico do material doado pela família do historiador. Passados os anos, o TAC não foi cumprido, desobrigando a família de qualquer compromisso estabelecido anteriormente.

Atualmente a família vem realizando por conta própria ações que visam tratar o acervo com a limpeza e higienização, catalogação, digitalização e sua guarda, para assim tornar possível sua disponibilização ao público na sua totalidade.